Como aliviar a tendinite

A tendinite é uma inflamação nos tendões, provocada por diversos motivos. Mas é possível aliviá-la.

A tendinite é uma inflamação que ocorre por esforço repetitivo – o excesso de movimentos repetidos sucessivamente. Não é uma doença adquirida necessariamente no trabalho, mas, com a difusão da informática (os teclados de computador exigem movimentos idênticos bastante rápidos), tornou-se uma doença ocupacional. No entanto, o mal pode ter outras causas, como a pressão sobre um tendão e até a má alimentação. É preciso identificar as causas para encontrar as melhores formas de aliviar as dores.

Publicidade

Tendões são fibras resistentes agrupadas, que fazem a conexão entre os músculos e os ossos. Estão entre todas as articulações do corpo humano. As causas são mecânicas (esforços prolongados) e químicas: a presença de toxinas no organismo, normalmente em função do consumo excessivo de alimentos industrializados com excesso de sal.

As causas

A insuficiência de drenagem nos tendões e músculos também pode provocar a inflamação. Isto é provocado pela ingestão de poucos líquidos, ou pela retenção dos mesmos no abdômen. Para aliviar a tendinite, é preciso identificar a origem da doença e corrigir a origem da deficiência.

Em geral, tendinites provocadas por causas químicas se instalam em vários tendões ao mesmo tempo; já as desencadeadas por causas mecânicas costumam afetar membros específicos, como as pernas, para quem passa muito tempo em pé (ou andando) e os braços, especialmente ombros e pulsos, para quem trabalha com digitação. A doença é causa de muitos afastamentos do trabalho e pode gerar processos trabalhistas, caso o empregado consiga provar que o mal foi gerado a partir de más condições de exercício profissional.

Publicidade

Treinamentos físicos sem o devido aquecimento e alongamento do corpo também são causa de tendinite. Os primeiros sintomas são pequenos choques nas articulações, seguidos pela instalação da dor, que pode se tornar persistente e incapacitante. A doença pode afetar corredores, nadadores, ciclistas e caminhantes.

Atletas que utilizam as ruas para exercitar-se devem alternar os roteiros. Isto impede que apenas um lado do corpo seja exigido no treino: caminhar ou correr por ladeiras, ruas movimentadas (que impedem o movimento regular, obrigando o atleta a alterar o ritmo), diferentes tipos de piso, etc., pode ajudar a evitar ou corrigir tendinites.

O tratamento

As compressas de gelo são a melhor forma de aliviar a tendinite, especialmente na fase aguda, quando a doença se instala. É preciso fazer três ou quatro aplicações, de dez minutos cada, até que os sintomas sejam eliminados. As compressas podem ser improvisadas com sacolas plásticas com cubos de gelo e mesmo embalagens de vegetais congelados.

O tendão machucado deve ser mantido acima do nível do coração algumas vezes por dia, por alguns minutos. Isto ajuda a reduzir o inchaço, que pode não ser visível. Bandagens elásticas (especialmente para joelho, cotovelo e pulso) também reduzem o inchaço e permitem certa mobilidade ao paciente. Casos mais graves são imobilizados com talas e mesmo gesso, mais rígidos, que impedem a flexão do tendão por um período determinado.

O ácido acetilsalicílico e o ibuprofeno aliviam as dores e combatem o processo inflamatório. O paracetamol diminui a dor, mas não interfere na inflamação nem acelera a cura. Medicamentos devem ser receitados por um médico: é preciso evitar a automedicação, que pode inclusive mascarar a dor e causar danos mais sérios nos tendões.

Em muitos casos, o tratamento com imobilização e medicamentos anti-inflamatórios deve ser seguido por acompanhamento fisioterápico, que consiste numa série de exercícios para reeducar o paciente em seus movimentos. A fisioterapia pode estender-se por alguns meses, até que a recuperação de músculos e tendões esteja completa.

No entanto, muitas pessoas, ao se verem livres dos sintomas, abandonam o tratamento. Isto provoca recaídas frequentes, que podem prejudicar mais seriamente o corpo.

Quem trabalha em atividades repetitivas, como digitação, deve fazer pausas a cada três horas e alongar os braços e fazer movimentos circulares com o pescoço, para evitar a LER – lesão por esforço repetitivo. Quem já teve crises de tendinite deve procurar, se possível, outra ocupação.

Publicidade

Comente