Como aproveitar os benefícios do adoçante

Aproveite melhor os benefícios do uso do adoçante.

Amigo inseparável de quem está de dieta e dos portadores de diabetes, o adoçante ainda desperta muitas dúvidas nas pessoas.

Além disso, há vários tipos de adoçante no mercado e às vezes se torna difícil escolher qual é o melhor para cada caso.

Publicidade

Abaixo conheça os principais tipos:

ASPARTAME

Adoça 200 vezes mais que o açúcar. Não cozinhe com ele, pois o aspartame não tolera altas temperaturas. São compostos por dois aminoácidos encontrados de forma natural nos alimentos.

Publicidade

SACARINA E CICLAMATO

Ambos são artificiais e resistentes a temperaturas altas. Adoçam 500 vezes mais que o açúcar.

STÉVIA

De sabor amargo, a stévia é um adoçante natural. Adoça 300 vezes mais que o açúcar.

SUCRALOSE

Não é absorvida pelo organismo. Adoça 600 vezes mais que o açúcar.

Nem todas as pessoas podem consumir adoçantes. Se você tem hipertensão ou insuficiência renal, consulte seu médico antes de fazer uso do produto. A sacarina e o ciclamato possuem em sua composição elevadas taxas de sódio, não sendo recomendado adotar o adoçante por quem sofre destas doenças. Estes dois tipos também não são indicados para mulheres que têm retenção de líquido. Não devem usar aspartame portadores de uma doença genética chamada fenilcetonúria. Ele poderá causar excesso de fenilalanina no corpo.

Apesar de possuírem poucas calorias, o adoçante não deve ser consumido além da conta, pois a saúde pode ser prejudicada. Mesmo que a dose diária recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) seja difícil de alcançar por ser bem alta, não convém exagerar. Há quem costume usar adoçantes nos iogurtes, bolos e gelatinas diet, por exemplo. Fique atento, pois estes produtos já vêm com adoçante na sua composição.

Será que o adoçante faz realmente mal para a saúde? Esta é uma dúvida que persegue a maioria das pessoas, causando até mesmo uma certa apreensão. Porém, especialistas garantem que quando respeitada a dose diária recomendada, a saúde não corre riscos.

Mesmo assim, o uso deve ser controlado e o correto mesmo seria que somente pessoas diabéticas e obesas o usassem, já que o adoçante contém muitas substâncias artificiais. Alergias, enxaqueca e alterações no paladar são um dos problemas causados pelo uso contínuo e em excesso de adoçante. Opte pela stévia, adoçante natural que pode ser consumido também por crianças e gestantes. Pesquisas em torno da sucralose também não acusaram observação alguma contra seu uso. Não há estudos que tenham comprovado que adoçantes causem câncer.

Você já deve ter escutado que o adoçante pode provocar aumento de peso. Parece meio estranho para um produto que contém zero ou pouquíssimas calorias. Porém, existem estudos neste sentido. O adoçante, quando consumido com muita frequência, pode alterar a regulação natural da fome. Se você come uma sobremesa adoçada artificialmente, seu organismo irá se preparar para receber algo mais doce, o que na realidade não acontece. Em certas pessoas, isto interfere na saciedade, fazendo com que algumas comam mais e, por consequência, engordem.

Use o adoçante de forma consciente.

Publicidade

Comente