Como clarear axilas e virilhas

Saiba como reduzir a coloração destas áreas do corpo

Todas as mulheres que se depilam acabam tendo de lidar com vantagens e desvantagens de cada método escolhido. Quem opta por cremes depilatórios e lâminas de barbear, enfrentam como contratempo o fato de os pelos crescerem rapidamente, prejudicando a estética. Já quem usa aparelhos elétricos e ceras fria e quente enfrentam, dentre outros inconvenientes, os pelos encravados e também a possibilidade de escurecimento de áreas de dobras, como axilas e virilhas.

Publicidade

O escurecimento acontece, segundo especialistas, por causa de um mecanismo de proteção da pele, que joga mais melanina para a área agredida com a depilação, o que acaba incomodando muitas mulheres com a diferença de tonalidade da pele.

Embora as mulheres de pele morena sejam as mais prejudicadas com este tipo de problema, as mais clarinhas não estão livres deste tipo de mancha e devem ficar atentas para encontrar métodos para eliminá-las. A depilação a laser é uma opção, uma vez que queima o folículo piloso, evitando o crescimento do pelo e as consecutivas depilações, que agridem a pele. Todavia, este método é caro e poucas são as que têm condições de realiza-lo. Os peelings que queimam a pele para que ela descame e se renove também são procedimentos indicados, mas são caros e podem ser bastante irritantes para a pele, por isso devem ser avaliados junto a um dermatologista de confiança e sempre sob a supervisão médica para evitar surpresas desagradáveis.

Médicos dermatologistas podem ser consultados para indicar pomadas e cremes clareadores que vão ajudar a minimizar o aspecto escuro da pele, evitando constrangimentos. Ainda assim, já produtos que podem ser caros e outros que são menos efetivos em alguns tipos de pele. Como contraindicação ainda existe a possibilidade de ter de evitar tomar sol para não surgirem novas manchas no local afetado.

Publicidade

A hidratação e a esfoliação constante das áreas escurecidas costuma colaborar bastante para uma melhora do aspecto da pele e são técnicas que podem ser feitas em casa, com ingredientes comuns.

Um mingau feito de maisena, leite e mel pode ser aplicado nas regiões em movimentos circulares, deixando descansar no local por 15 minutos antes de ser removido, sendo a pele hidratada normalmente em seguida. A esfoliação com fubá e iogurte natural, em formato de uma papa grossa, também deve ser feita ao menos duas vezes por mês para tornar a pele mais lisa e macia.

É bastante importante também prestar atenção aos hábitos pós-depilação para descobrir se não está fazendo algo que prejudique a pele da região afetada, colaborando para sua coloração. Desodorantes e hidratantes, por exemplo, devem ser evitados logo depois da depilação, quando a pele ainda está irritada, pois podem entupir os poros, prejudicando a respiração e a irritação, fazendo com que o organismo encare o procedimento como uma invasão e escureça a pele para protegê-la.

Publicidade

Comente