Como comprar a casa própria

É possível sim adquirir a casa própria. Veja as dicas lendo as dicas abaixo.

Se o seu sonho é deixar de pagar o aluguel e investir na compra de uma casa própria, saiba que seu sonho tem todas as condições de se tornar realidade. Como você já sabe, nada cai do céu e quem tem pouca grana a saída é começar a economizar já.

Reduzir gastos. Estas são as duas palavrinhas mágicas que você deve ter como foco. Estudos garantem que na maioria das famílias brasileiras há um excesso de gastos de cerca de 25% em relação às contas mensais. Faça uma análise e veja onde você pode diminuir os custos. A partir do momento que você decidir que chegou o momento de investir em uma casa própria, planeje seu orçamento e comece a economizar em itens como viagens, vestuário, telefone e alimentação.

Publicidade

Evidentemente você não precisa parar de se divertir e deixar de comer o que gosta. Apenas elimine o que realmente não vai lhe fazer falta. É importante que a família inteira entre junto nesta empreitada.

Você pode aplicar o dinheiro que economizar. Mas fique atento para escolher opções seguras. A caderneta de poupança é uma delas. Ela não possui taxa de administração, é isenta de imposto de renda e você pode sacar a grana quando precisar. A abertura da caderneta de poupança pode ser em qualquer banco, porém o total não pode passar de R$ 250 mil. Já o Tesouro Direto tem sido considerado um dos melhores investimentos dos últimos anos. São títulos públicos do governo federal e para conhecer um pouco mais sobre eles, contrate uma corretora de valores para conhecimento e orientação de como proceder.

Publicidade

A dica é guardar o valor das prestações por mais ou menos 8 anos e tentar pagar à vista o imóvel. Mas se ainda assim não for possível, você tem as opções de financiar ou entrar em um consórcio. No financiamento o imóvel sai mais caro, em até 3 vezes mais. O melhor mesmo é se você puder morar o mais rápido possível para valer a pena. Quanto ao consórcio a casa própria irá encarecer em até 40% a mais que o original. Quem pode, dá um bom lance e já começa a morar. Caso contrário, aguarde a contemplação que pode levar bastante tempo.

Abaixo conheça os tipos de financiamento que você pode escolher:

Sistema Price: sua dívida com o banco vai crescendo ao longo do financiamento. Esta modalidade somente é indicada para quem anda com o dinheiro curto e não tem renda para financiar por outros sistemas. Se você não tem perspectivas de ganhar mais dinheiro futuramente, desista;

SAC: ou Sistema de Amortizações Constantes. Aqui você vai continuar pagando o mesmo valor fixo da dívida. Os juros passam a incidir somente sobre o saldo devedor. Como este vai diminuindo à medida que você paga as prestações, as parcelas são decrescentes. O SAC é interessante para quem tem condições de pagar prestações mais altas no início;

Sacre: ou Sistema de Amortização Crescente. É uma modalidade oferecida pela Caixa Econômica Federal. No início as prestações aumentam até chegarem a um ponto de equilíbrio. A partir daí elas começam a reduzir. No início do financiamento as parcelas são altas, mas os juros são menores.

Antes de comprar a casa dos seus sonhos, informe-se bem e mantenha os pés no chão sempre.

Publicidade

Comente