Como conversar com seu filho sobre consumo de álcool

Os adolescentes estão cada vez mais abusando no consumo do álcool. Leia o texto abaixo e veja como dar um basta nesta triste situação.

Quem tem filho adolescente deve ter as atenções redobradas sempre que eles vão a uma festa. Sim, pois está cada vez mais comum jovens desta idade usarem e abusarem no consumo do álcool.

Publicidade

As meninas não ficam atrás. Bebida alcoólica já é ruim, mas no organismo das garotas os perigos são ainda maiores. É comprovado que elas ficam embriagadas com maior facilidade e neste caso o juízo pode acabar mais rápido também.

Aliás, tanto meninas quanto os meninos perdem a sua capacidade de discernimento. Sem terem condições de tomares decisões coerentes, os riscos são muitos, desde fazer sexo sem o uso do preservativo, meter-se em brigas ou até pegar carona com alguém também embriagado. No caso das meninas, a chance de engravidar são maiores e as consequências todo mundo sabe, sem falar que ficam mais expostas à violência sexual.

Mas quais atitudes tomar ao perceber o filho bêbado ou de ressaca? Confira as dicas:

Publicidade

– Faça marcação cerrada se houver desconfiança do consumo de bebida por parte dele ou dos amigos. Procure ir buscá-lo na saída das festas. Não sendo possível, contate com algum pai, serviço de táxi ou van para assegurar a segurança no retorno;

– Quando o jovem chegar em casa, repare se a voz dele está pastosa e como estão seus movimentos, como coordenação motora e as passadas;

– O odor de álcool é forte e você logo perceberá se ele ingeriu bebida ou não. Caso o jovem tenha chegado em casa enquanto você dormia, entre no quarto pela manhã e confira. O álcool é exalado também pelo suor e se o ambiente estiver com cheiro forte, chame-o para uma conversa assim que possível;

– Todo jovem passa por alterações de humor. É normal da idade. Quando frequente, repare se não é causado pelo consumo abusivo do álcool ou outro tipo de droga;

– Havendo confirmação do uso de álcool, não adie a conversa. Falar sobre doenças que são causadas pela bebida pode não ser muito eficaz, pois os jovens nunca se preocupam com o amanhã. É mais interessante falar dos riscos de uma gravidez precoce, brigas, violência e acidentes, já que estes são fatos que eles têm conhecimento mais frequentemente.

Você também deve colaborar em casa. Dar um golinho de álcool para a criança é comum em algumas famílias e ela acaba achando isto normal. O correto é não evitar bebidas em casa para não promover o consumo. Quando houver uma festa, compre e beba moderadamente. Fica difícil controlar a bebedeira dos filhos se os pais consomem além do necessário. Jamais fique embriagado na frente deles. É um péssimo exemplo. Ensine seu filho que beber álcool só é permitido após os 18 anos. E quando feito com moderação é sinal de maturidade.

Fique atento e evite problemas maiores e futuros.

Publicidade

Comente