Como escolher o melhor anticoncepcional para você

Evite uma gravidez indesejada com o uso do anticoncepcional. Veja como escolher.

Atualmente são muitos os tipos de anticoncepcionais no mercado. Mas antes de escolher um, você deve conhecer um pouco mais sobre eles e somente fazer uso depois de conversar com seu médico. Os contraceptivos são divididos em hormonais e não hormonais. Os primeiros não permitem que a ovulação ocorra, ou seja, os óvulos não são liberados, não havendo chance de fecundação. Os não hormonais são aqueles que não deixam o espermatozóide alcançar o útero. O mais conhecido deles é a camisinha.

Publicidade

Confira agora quais os anticoncepcionais mais usados no Brasil e converse com seu médico sobre qual deles é o mais indicado para você:

– A pílula, não apenas no Brasil, mas no mundo inteiro, é a mais usada. Antigamente elas traziam muitos efeitos colaterais, como aumento de peso e enxaqueca. Porém, este tipo de medicamento evoluiu muito e atualmente as dosagens hormonais estão mais baixas. Com isto os efeitos colaterais diminuíram bastante. A eficácia da pílula é de quase 100%, desde que ela seja tomada corretamente;

– O anticoncepcional injetável também inibe a ovulação. Ele é perfeito para mulheres que esquecem com frequência de tomar a pílula. A injeção é aplicada mensal ou a cada três meses. Informe-se com seu médico acerca dos efeitos colaterais;

Publicidade

– O DIU é colocado no útero em consultório médico e funciona entre 5 a 10 anos, conforme o tipo. Após este tempo deve ser substituído. Há vários tipos de DIU. Conforme, podem impedir a passagem dos espermatozóides ou não liberar o óvulo.

A evolução dos anticoncepcionais trouxe muitos benefícios para as mulheres além do simples fato de evitar filhos. Cólicas e TPM têm seus sintomas aliviados ou zerados porque os hormônios ficam mais controlados, bem como o ciclo menstrual. Até mesmo a temida endometriose – doença que causa muitas dores, podendo levar até mesmo à infertilidade – é combatida eficazmente com o uso do anticoncepcional.

Se você fuma, no entanto, preste atenção. Pílula e cigarro não combinam de jeito nenhum. Segundo pesquisas, o sangue fica mais grosso, aumentando a incidência de trombose e derrame.

Mulheres que sofrem de pressão alta, diabetes , doenças hepáticas que causam alteração na coagulação, amnésia cerebral, trombose venosa, antecedentes de embolia pulmonar ou câncer de ovário e mamas, não é aconselhável fazer o uso da pílula. Por isto a importância de realizar uma série de exames antes de começar a ingerir o anticoncepcional.

Hoje em dia as mulheres têm a sua disposição muitos contraceptivos para evitarem a gravidez. Não use o mesmo anticoncepcional que sua irmã ou da melhor amiga. Cada organismo reage diferente e cada caso é um caso. Seja responsável com você mesma e procure seu médico para maiores esclarecimentos.

Publicidade

Comente