Como evitar o herpes

Você sabia que 90% dos brasileiros têm no organismo o vírus do herpes? Veja como evitá-lo.

As estatísticas surpreendem ao revelar que a maioria do povo brasileiro possui o vírus do herpes, sendo que a maioria desconhece este fato. A prevenção é simples. Os especialistas recomendam desde sempre o uso de preservativos em todas as relações sexuais e evitar contatos íntimos com quem têm lesões aparentes. É importante lavar as mãos e não passá-las nas feridas para não correr o risco de contaminação. Tendo em vista que qualquer pessoa pode ter o vírus instalado no organismo, é muito importante não ativá-lo. Você sabia que fatores como estresse, excesso de permanência sob o sol, privação de sono e mudanças bruscas de temperatura podem desencadear o herpes? Conheça um pouco mais sobre esta doença:

Publicidade

– São oito tipos de herpes. Enquanto o tipo 1 causa lesões principalmente no rosto, o herpes tipo 2 afeta a área genital. O varicela zoster provoca a catapora e o herpes-zóster, mais conhecido como cobreiro, pode pegar um lado inteiro do corpo. Estes são os tipos mais conhecidos;

– O vírus do herpes pode ser transmitido antes das feridas apareceram na pele. Sim, há este perigo. Até dois dias antes das bolhas surgirem é possível haver a transmissão. Porém, quando elas estão visíveis, evidentemente que as chances de contrair o vírus são bem maiores;

– É importante esclarecer um fato. Mudanças de temperatura, exposição ao sol e estresse não causam o herpes. Estes fatores apenas podem ativam o vírus que está escondidinho no organismo;

Publicidade

– O herpes genital é um tabu. A maioria das pessoas acredita que este tipo de herpes é sinal de infidelidade do parceiro. Mas não é bem assim. Uma simples infecção genital no passado, por exemplo, pode vir como herpes, desencadeado pelo estrese;

– Há pessoas que têm por hábito aplicar gelo nas lesões. Infelizmente o gelo não tem o poder de curar. A ardência e incômodo diminuem, contudo não reduzem as lesões ou seu avanço;

– Use preservativo em qualquer contato sexual. Quem possui lesões nos lábios pode transmitir o vírus durante o sexo oral. Vale lembrar que isto pode ocorrer ainda antes do surgimento das bolhas. Portanto, todo cuidado é pouco;

– Atenção: o herpes não tem cura. Os medicamentos utilizados servem somente para aliviar o desconforto e reduzir o tempo da doença. O vírus continua no corpo e não é eliminado pelo organismo;

– O tratamento é o mesmo para todos os tipos de herpes. O médico irá receitar antivirais via oral, ou medicação intravenosa quando a doença estiver mais grave. O uso da pomada não é muito eficiente. Geralmente as pessoas a usam quando percebem que as lesões vão aparecer. Contudo, depois que as bolhas pipocam, a pomada não surte efeito;

– Para evitar o contágio tome medidas simples como não beijar e transar com quem está com as bolhas aparentes;

– O herpes genital não causa esterilidade pelo simples motivo: o vírus afeta apenas a região entre a pele a mucosa, não atingindo as células do ovário.

Prevenção é a melhor maneira de afastar o herpes de você. Alerte seus amigos.

Publicidade

Comente