Como evitar o refluxo

São vários os sintomas do refluxo. Veja como evitar essa doença que afeta cada vez mais pessoas.

Você já deve ter escutado alguém próximo se queixar de queimação e azia, duas sensações muito desagradáveis e que podem ser sintomas do refluxo. Além disso, tosse contínua, rouquidão, emagrecimento sem causa explicada, vômitos, anemia. pigarro e asma são outros sinais que indicam esse mal. E a sensação realmente é muito ruim.

Publicidade

Se depois da sua refeição você sentir que a comida está voltando à boca, pode ir agendando uma consulta com seu médico.

O refluxo ocorre quando o esfíncter que existe entre o estômago e o esôfago e que tem como missão impedir que a comida retorne não está funcionando direito.

Relaxado, o esfíncter abre quando deveria estar fechado e a comida faz o caminho de volta. Isso causa azia e problemas de irritação no esôfago provocados pelos ácidos do estômago, gerando a queimação. Se essa doença não for tratada, outros problemas mais sérios poderão advir dela como câncer de esôfago, bronquite ou pneumonia.

Publicidade

Mas não se preocupe. Se você se identificou com os sintomas acima, saiba que o refluxo é uma doença tratável. O diagnóstico inicial é feito através da endoscopia. Havendo alguma dúvida por parte do especialista, ele indicará outro exame para medição de acidez, quantidade e intensidade dos refluxos. Inicialmente o tratamento é clínico e com duração de seis meses. Se não for satisfatório, a saída é partir para a cirurgia onde a válvula será refeita.

Para evitar o refluxo, a solução é mudar os hábitos alimentares. Por isso passe longe dos alimentos que contém gordura e que possuem muitos condimentos. O álcool e o fumo são dois vícios que devem ser banidos para que o problema não piore. Pessoas que estão acima do peso possuem maior probabilidade de ter o refluxo, já que a gordura aumenta a pressão no abdômen e ajuda a comida a fazer o caminho inverso. Ficar longos períodos sem comer e deitar logo depois do jantar são fatores que podem levar ao refluxo. Espere em torno de duas horas para ir para a cama.

Bebês costumam apresentar esse problema. É normal a criança regurgitar o leite, mas quando isso começa a acontecer em grande quantidade, é melhor procurar o pediatra. Preste atenção se a criança não está ganhando peso, se ela chora ou se curva para trás depois da mamada e vomita com frequência maior. Para tentar melhorar a situação, mantenha o bebê em pé, no colo, por uns vinte minutos depois de mamar. Outra medida é deixar um pouco mais alta a cabeceira do bercinho.

Não sofra por causa do refluxo. Ao sinal dos primeiros sintomas, procure um gastroenterologista.

Publicidade

Comente