Como evitar os riscos dos remédios emagrecedores

Quem nunca sentiu vontade de tomar um medicamento para emagrecer? A ilusão que muitas pessoas têm é que os quilos em excesso irão embora rapidinho, mesmo continuando a comer de tudo. Realmente é uma ilusão. Esse tipo de remédio pode trazer muitos riscos para sua saúde. E tomar sem acompanhamento médico nem pensar! Conheça um pouco mais sobre eles:

Publicidade

– Medicamentos para emagrecer são indicados somente para pessoas obesas. Se o seu caso for de uma gordurinha sobrando, faça uma dieta de restrições calóricas;

– Emagrecedores são indicados para pessoas com sobrepeso e para pacientes com algum fator de risco para a saúde, como o diabetes;

– Há três tipos de remédios emagrecedores: os anorexígenos, sacietógenos e os inibidores da enzima lípase. Os anorexígenos são indicados para as pessoas que sentem fome em demasia e por isso exageram no prato. Já os sacietógenos são para quem costuma ficar beliscando o dia inteiro. E a enzima lípase deve ser ingerida pelos pacientes cuja dieta está bem desequilibrada e rica em gorduras;

Publicidade

– Fique alerta. Desde 2011 a anfepramona, femproporex e mazindol, todos anorexígenos, estão com a venda proibida no país;

– Um medicamento muito conhecido é a sibutramina, um fármaco emagrecedor. Ele age sinalizando ao cérebro que a pessoa já está satisfeita mesmo tendo comido muito pouca comida.

– O outro fármaco emagrecedor com venda permitida é a orlistate, com nomes para venda conhecidos como Lipiblock e Xenical. Sua função é absorver mais ou menos 1/3 da gordura ingerida diariamente e que depois será eliminada nas fezes. A perda de peso é rápida, já podendo se perceber alguma diferença nos primeiros quinze dias.

Mas os médicos alertam. A sibutramina e a orlistate sozinhas não são suficientes para que uma pessoa emagreça. Aliados a esses medicamentos estão dietas e a prática de exercícios físicos;

– Evidentemente que existem os efeitos colaterais. Quanto à sibutramina, quem a ingere pode sentir dor de cabeça, palpitações, elevação da pressão arterial e insônia. Pessoas propensas ou portadoras de doenças cardiovasculares não devem fazer uso desse medicamento. Segundo pesquisas, não há riscos de a pessoa se viciar tanto na sibutramina como na orlistate;

– A sibutramina tem sua venda controlada. Somente pacientes com receita médica podem adquiri-la;

– Outro medicamento muito falado ultimamente é o Victoza. Indicado para quem sofre de diabetes tipo 2, foi constatado que ele também pode acelerar a perda de peso em pessoas obesas e sem diabetes. Os efeitos colaterais são poucos e uma pesquisa constatou que o remédio é eficiente para pessoas acima do peso, portadoras de diabetes ou não;

– Os diuréticos são muito usados por pessoas que querem emagrecer. Mas ao contrário do que muitos pensam a gordura não é eliminada pela urina. Sim, o peso diminui, pois as pessoas que sofrem de retenção de líquidos ficam mais inchadas. No entanto o que é eliminado é apenas líquido e nada mais;

– Não faça uso de laxantes indiscriminadamente. Além de você ficar desidratada, seu intestino pode sofrer danos com o uso continuado.

Publicidade

Comente