Como evitar que seu filho ande em má companhia

Atitudes estranhas, novas formas de falar e comportamento grosseiro podem indicar que seu filho vem sofrendo influências negativas, muito provavelmente dos amigos e colegas. A recomendação é que se ataque o problema rapidamente. Protelar para ver o que acontece corre o risco de a situação se tornar séria e quase incontrolável. Confira as dicas para saber como agir nesses casos:

Publicidade

– Tome pé da situação desde o início. Promova um encontro dos amigos na sua casa. Sempre é bom conhecer com quem seu filho está mantendo amizade e como os outros se comportam;

– Estimule para que a maioria dos encontros seja na sua própria casa. Dessa forma você ou outra pessoa podem ficar no controle da situação;

– Procure conhecer os pais dos amigos, a estrutura familiar e, se for o caso, investigue também as redes sociais que costumam ser reveladoras;

Publicidade

– Quando os pais passam o dia fora trabalhando fica mais difícil saber o que o filho faz nas horas em que não está frequentando a escola. Crie uma rotina de estudo e afazeres para ele, evitando que a criança ou adolescente fique solto e por sua própria conta;

– Não fale mal e nem faça um pré-julgamento das amizades do seu filho. Às vezes nossos receios são maiores que os fatos em si. Ao ofender os amigos dele, você criará uma barreira que pode ser difícil transpor depois;

– Se realmente confirmarem suas suspeitas, chame seu filho para uma conversa séria. Exponha seus receios e recomende que aos poucos ele tente se afastar dos amigos. O importante é tentar fazer com que ele possa enxergar com seus próprios olhos que sua turma pode causar incômodos no futuro;

– As más influências geralmente são mais comuns de acontecer a partir da pré-adolescência, quando o jovem já tem suas próprias opiniões e se considera apto a fazer suas escolhas. Infelizmente nem sempre as escolhas são acertadas e o que vemos por aí são amizades sem futuro e muitas vezes perigosas. O hábito de conversar francamente com seu filho já deve vir desde a infância, pois quando situações adversas se apresentarem é mais fácil colocar os pontos nos iis e ele lhe escutar.

– Existindo uma relação de confiança e cumplicidade entre pais e filhos, certamente o jovem escutará e pesará cada conselho e recomendação sem o risco de ocorrer uma batalha familiar. Atualmente o maior medo dos pais é o risco de envolvimento com drogas. Um passo em falso pode acarretar sérias consequências para todos;

– Mesmo que você já conheça os amigos e esteja tudo na santa paz, não relaxe. Preste atenção em pequenos sinais que podem revelar muita coisa. Notas ruins, vocabulário diferente e chulo, mentiras mal contadas para explicar algo que deveria ter sido feito, desobediência e atitudes ofensivas com várias pessoas demonstram claramente que algo não vai bem. Não deixe que isso se torne uma bola de neve. Em casos extremos, a solução é drástica. Afaste seu filho das amizades e troque-o de escola. Há famílias que chegam a trocar de bairro ou cidade quando percebem que o filho está realmente em vias de seguir um caminho perigoso.

Orientação desde cedo é o melhor caminho. Educar um filho não é fácil, principalmente depois de uma certa idade. Palavras enérgicas e pulso firme podem ser o diferencial na educação.

Publicidade

Comente