Como fazer as malas do seu bebê

Viajar com bebês não é fácil. E levar tudo o que eles precisam é pior ainda. Para não carregar nada a mais, siga as dicas abaixo.

Se fazer as nossas próprias malas já é um aborrecimento, imagina a de um bebê? Não raro são levadas coisas a mais por medo que algum imprevisto possa ocorrer. Para não correr esse risco, veja as dicas do que você precisa colocar na mala do seu filho sem precisar carregar peso extra:

Publicidade

– Fraldas descartáveis são imprescindíveis. Calcule uma para cada hora do percurso. Lembre-se que pode haver atrasos durante o trajeto, portanto leve fraldas reservas. O ideal é não encher a mala delas, pois tomarão muito espaço. Se for possível compre as fraldas no lugar em que você irá se hospedar;

– Tente saber por antecipação como estará o clima. Mesmo em lugares quentes pode soprar um ventinho. Por isso tenha consigo sempre uma manta;

– Sacos plásticos de tamanho médio para guardar as roupas e sapatinhos sujos, fraldas usadas e brinquedos com areia, lama ou molhados;

Publicidade

– As pomadas anti-assaduras não podem faltar em nenhuma mala. Nunca se sabe quando será preciso usá-las;

– Os lenços umedecidos podem substituir a água em um momento de necessidade. Não se esqueça deles. Ponha na mala também os lencinhos de papel;

– Procure levar o sabonete que seu bebê usa em casa. Ele pode estranhar outro de marca diferente ou sofrer com alguma alergia;

– Para saber quantas peças de roupa levar, calcule duas trocas diárias. Se a viagem for para lugares frios, leve casaquinhos mais pesados, meias e toucas;

– Mesmo que você se hospede em hotéis, leve algumas toalhas próprias para bebês;

– Seja mais prática e coloque na mala babadores de plástico que são mais fáceis de lavar e secar;

– Dê preferência para as mamadeiras de plástico. As de vidro podem quebrar dentro da mala e ferir alguém.

– Bonés para proteção do sol e chapéus para proteger do vento e frio não podem faltar;

– Outro item para incluir é o filtro solar. Pergunte ao pediatra qual o FPS indicado e passe no bebê até nos dias em que o sol não sair. Repelentes também devem constar na lista;

– Uma farmacinha básica contendo termômetro, antitérmico e mais algum outro medicamento indicado pelo pediatra é fundamental. Não os guarde em lugares fechados;

– Anote para não esquecer: plano de saúde e documentação do bebê. Em casos de emergência, tenha o telefone do médico da criança por perto;

– Durante a viagem é óbvio que o bebê sentirá fome ou sede. Leve coisinhas leves como frutas, água e suco de caixinha;

– Se houver espaço, inclua o carrinho de bebê;

É evidente que a mala vai ficar cheia e pesada, mas é garantia de férias bem aproveitadas.

Publicidade

Comente