Como fazer para doar um rim

Saiba todos os detalhes que um doador precisa saber para fazer uma doação de rim.

Existem milhares de pessoas no mundo sofrendo de insuficiência renal, doença está que paralisa todas as atividades dos rins. Sendo que os rins são os principais responsáveis por limpar o sangue das impurezas do corpo funcionando como filtros.

doar-rim

Publicidade

E se houver uma paralisação essas impurezas se acumulam e a pessoa ficará intoxicada pela ureia e demais substâncias tóxicas que seu próprio metabolismo produziu. Às vezes essa doença ainda não afetou nenhum conhecido, mas saiba que todos nós estamos pré-dispostos a contrair essa doença, ou algum conhecido ou familiar.

Dessa forma, se torna muito importante esclarecer dúvidas sobre como fazer uma doação de um rim. Sendo que na maioria dos casos, somente a doação é capaz de salvar a vida de quem está sofrendo com a doença.

Para fazer uma doação de rim é preciso:

Publicidade

Ter um grau de compatibilidade com o receptor

Fazer exames clínicos e laboratoriais para verificar se não há nenhuma contraindicação

Estar em plena consciência de que fará uma doação

A seguir saiba os detalhes do procedimento médico de um transplante de rim.

1º Ter um grau de compatibilidade

Consiste em verificar se não haverá nenhuma rejeição do organismo da pessoa que sofre de insuficiência renal. É verificado se os tecidos e o sangue são compatíveis. Se após essa constatação, ficar comprovado que não haverá rejeição, o paciente estará apto a receber um rim saudável de seu doador. Órgão este, que será responsável em substituir os dois rins do paciente que sofre de insuficiência renal terminal.

2º Os exames clínicos e laboratoriais

Serão realizados no doador os seguintes exames de compatibilidade:

Exames de tipagem sanguínea (ABO);

Exame de antígenos dos glóbulos brancos (HLA)

3º Estar em plena consciência de que fará uma doação

Estar em plena consciência de que fará uma doação, significa estar consciente de todos os riscos de um transplante. Sendo que poderá haver complicações médicas. Mas com o avanço da medicina, está totalmente descartada a possibilidade de morte nestes casos. Em média, o doador recebe alta cirúrgica cinco dias após fazer a doação.

A principal dúvida que gira em torno da cabeça das pessoas que desejam fazer a doação de um rim, é se sua vida e o seu organismo sofrerão algum dano após a doação. Segundo os médicos, 80 % da função renal é reestabelecida após três meses do processo cirúrgico, sendo essa porcentagem suficiente para o doador levar uma vida normal. Nesse período de três meses de adaptação a retirada do rim, a única restrição médica ao doador é que não faça exercícios físicos.

Esses são os esclarecimentos de como fazer para doar um rim. Se houver mais dúvidas, procure fazer uma consulta médica. Saiba que com esse gesto você estará salvando a vida de uma pessoa que está a anos frequentando hospitais, fazendo dolorosas sessões de hemodiálise (processo médico que substitui a função dos rins).

Então se tiver algum familiar ou conhecido que sofre dessa doença, faça os exames de compatibilidade e doe o seu rim, ajude essa pessoa a continuar vivendo. É um ato nobre e de extrema generosidade, que com certeza nunca será esquecido.

Publicidade

Comente