Aprenda a escolher e preparar o legume corretamente

Prato típico da culinária mineira, o quiabo ainda faz muita gente torcer o nariz quando é oferecido. Nutritivo, barato e bastante saboroso, o quiabo tem como uma de suas principais características o fato de “babar” quando é cortado, o que acaba gerando repulsa em muitos consumidores. De origem africana, esta planta que é parente da malva, é bastante popular entre os brasileiros, mas encontra certa resistência e preconceito por causa da viscosidade que possui.

Como fazer para o quiabo não “babar”

Rico em vitaminas A, que é boa para a pele, visão e fígado; C, boa para a imunidade; e do complexo B, que é essencial para todo o nosso metabolismo; o quiabo ainda é fonte de fósforo, ferro, cálcio, fibras e proteínas, tem poucas calorias (cerca de 35 para cada porção de 100 g) e poder ser consumido cru, refogado, quente, frio, em saladas e sopas ou como acompanhamento de outros alimentos. Na culinária mineira, por exemplo, o quiabo é facilmente encontrado acompanhando pratos como frango cozido ou assado e a tradicional polenta.

De fácil digestão, o legume apresenta propriedades anti-helmínticas (vermífuga) e ajuda no tratamento de diarreia e inflamações e irritações do estômago e intestino.

A safra do quiabo acontece entre os meses de março e dezembro, fazendo com que ele seja encontrado ao longo de todo o ano, facilitando o baixo preço e o consumo por pessoas de baixa renda. Na hora de comprar o quiabo, para saber se ele está “no ponto”, o consumidor deve avaliar sua aparência, que deve ser verde e uniforme, e pode quebrar sua pontinha, assim como faz com a vagem. Se ela estiver crocante e quebrar com facilidade, significa que o quiabo está bom para ser consumido. Caso esteja macia ou apresente resistência, então deve ser descartado. Em casa, o legume deve ser mantido na geladeira por até uma semana e deve ser bem lavado antes do consumo para evitar sujeiras e parasitas.

Aqueles que desejam se render aos sabores da culinária mineira, mas não têm vontade de sentir a viscosidade do quiabo na boca, podem aprender a prepará-lo de maneira simples e eficiente, cortando a baba na hora de cozinhar o legume de uma forma bastante simples: na hora de fritar ou refogar, pingue algumas gotas de limão ou vinagre. A adstringência da acidez do limão e do vinagre é capaz de eliminar a baba e ainda traz mais sabor e vitaminas ao alimento.

Há quem prefira fritar o quiabo em óleo bem quente, como se fosse batatinha, para que a alta temperatura “enxugue” a gosma, mas esta prática é pouco saudável e ainda acrescenta muitas calorias à dieta, podendo ser prejudicial à saúde.

Receba mais sobre "Como fazer para o quiabo não “babar”" e outros artigos do Como Fazer Online no seu e-mail. É grátis!



Faça um Comentário