Como fazer uma higiene bucal adequada

Descubra a maneira correta de escovar os dentes e previna doenças

O sorriso de uma pessoa é capaz de transmitir alegria, simpatia, beleza e até paixão. A forma pela qual mostramos os dentes quando estamos felizes também revela um pouco da nossa personalidade, uma vez que os tímidos sorriem com discrição enquanto os desinibidos não hesitam em gargalhar em público.

Publicidade

Mas para ostentar um belo sorriso é preciso ter cuidados diários com a higiene bucal e procurar visitar um dentista a cada seis meses para uma limpeza mais profunda, que retira placas bacterianas, checa o estado das obturações e dos dentes como um todo.

Segundo os dentistas, o primeiro passo na boa higienização bucal está na escolha da escova de dentes. Ela não precisa ser cheia de cerdas diferentes e coloridas para ser efetiva. Na verdade, quanto mais simples, macia e pequena for a escova, melhor a execução de sua função: limpar os dentes.

O tamanho da escova deve ser levado em conta em relação ao tamanho do usuário. Um homem adulto com 1,90 m de altura dificilmente se sentirá confortável usando uma escova infantil e vice-versa.

Publicidade

A pasta de dente também requer atenção, já que as mais abrasivas – geralmente em formato de creme – podem levar ao desgaste do esmalte, o que torna os dentes mais frágeis e feios. Uma dica para saber se a pasta é abrasiva é esfregá-la entre os dedos. Se a textura for suave, macia, ok. Se parecer arenosa, descarte. Também não é preciso, na hora do uso, aplicar pasta em todo o comprimento das cerdas da escova de dentes, como mostram os comerciais: apenas metade daquela quantidade já é capaz de fazer espuma e higienizar os dentes adequadamente. Aqueles que tiverem sensibilidade nos dentes também precisam recorrer ao uso de pastas específicas para o problema, sem nunca deixar de lado a limpeza bucal. Na hora da escovação a pressa deve ser deixada de lado, já que se deve passar a escova por todos os dentes e em todas as suas faces, sempre no sentido vertical, de cima para baixo e vice-versa (quem passa a escova horizontalmente sobre os dentes apenas espalha a sujeira e os restos de comida sobre eles, sem remover os detritos).

O fio dental pode ser usado tanto antes quanto depois da escovação, mas deve fazer parte da rotina de higiene e deve ser passado entre os dentes após todas as refeições. O uso do fio é importante para remover restos de alimentos entre os dentes, que ficam alojados em locais nos quais a escova não alcança, podendo gerar mau hálito por servir de alimento para bactérias, além de ajudar a formar placa bacteriana e cáries.

Há uma grande variedade de fios no mercado atualmente: fino, encerado, em formato de fita, saborizado etc. Se houver dúvidas na hora de escolher qual comprar ou como usá-lo, consulte seu dentista.

Para usar o fio, basta puxar cerca de 10 cm do produto, amarrando as pontas no indicador de cada mão. Com o fio bem tensionado, basta direcioná-lo ao espaço entre cada dente, auxiliando com o dedo médio, sempre que preciso, fazendo movimentos verticais para remover os restos de comida. Não negligencie nenhum dente e não desista se aparecer sangramento na gengiva. Caso o sangramento persista por vários dias, consulte o dentista.

Enxaguatórios bucais podem ser usados de tempos em tempos, em especial em casos de cirurgias, pois a maioria tem ação antimicrobiana, prevenindo de bactérias que causam mau hálito. Todavia, o uso frequente pode levar à adaptação destes micro-organismos, que se tornam resistentes e podem prejudicar a saúde em caso de infecções, criando super bactérias.

Quem usa aparelho fixo nos dentes deve lançar mão de objetos próprios para a limpeza dos “brackets”, ou seja, dos ferrinhos do aparelho.

Publicidade

Comente