Como fazer uma redação dissertativa

É preciso avaliar o tema com objetividade e fugir dos erros óbvios.

Para fazer uma redação dissertativa, em primeiro lugar precisamos descobrir o que é dissertação. Um texto desta natureza é essencialmente teórico, isto é, é preciso escolher uma tese (o tema da redação e o seu ponto de vista sobre ele), fazer o desenvolvimento com clareza e defender uma linha de raciocínio, avaliando prós e contras e encerrando com uma conclusão baseada em fatos.

Publicidade

O texto da redação dissertativa precisa encadear fatos e ideias. Não há espaço para digressões ou considerações poéticas. É preciso apresentar a ideia, justificá-la, desenvolvê-la e encerrar com lógica e coerência.

Lembre-se de que, ao terminar um mestrado ou doutorado, o aluno apresenta uma dissertação de sua tese, que é avaliada por uma banca de professores. Em resumo, dissertação é sinônimo de tese.

A redação dissertativa não admite subjetividade. “Eu acho que” ou “eu gostaria que” não cabem na dissertação. É preciso também fugir de lugares-comuns, como “a harmonia da natureza” ou “a pureza dos animais”. Não existe nada harmônico ou puro no estouro de uma manada de elefantes. São informações ocas, não enriquecem o teor da redação dissertativa e podem ser excluídos sem nenhum dano.

Publicidade

Fatos históricos, dados estatísticos, pesquisas e localizações geográficas precisam estar rigorosamente corretos. Se você não tem certeza, não os inclua na dissertação.

Ao escrever, não “enrole”. Redija fatos e conclusões que sejam pertinentes ao tema central. Não desperdice palavras para completar o número de linhas eventualmente pedido. Você pode alterar a estrutura de orações e períodos, enriquecendo-os com dados concretos.

Dicas práticas para redigir

Certifique-se da correção de grafia, concordância e gramática. O mais brilhante texto não se sustenta quando há erros básicos de língua.

Comece o rascunho escolhendo as ideias que você vai desenvolver. Identifique o que vai ser colocado na introdução, justificativa, desenvolvimento e conclusão. Evite o vaivém de ideias.

Não existem números fixos de linhas para cada parágrafo, a menos que você esteja escrevendo uma poesia com métrica rígida. Mas evite textos telegráficos, com frases muito curtas. Pode parecer redação de criança.

Evite frases preconceituosas, não use gíria, nem abuse de palavras estrangeiras.

Leia jornais e revistas. Material jornalístico geralmente é escrito de forma concisa e precisa conter todas as informações necessárias ao leitor. É um bom exercício.

Se você está num concurso ou vestibular, por exemplo, intercale as provas. Faça o levantamento das ideias que vai defender e vá responder questões de outra área. Volte à redação, comece o resumo e vá conferir se seus dados estão corretos, e assim por diante. Situações de prova são tensas, e se você insistir demais em uma só tarefa, poderá deixar passar erros gritantes.

Publicidade

Comente