Como manter o alcoolismo longe da sua família

Ajude quem você ama a se livrar dos perigos da bebida. Leia as dicas abaixo e confira como manter o álcool longe da sua família.

Quando as doses a mais começam a produzir efeitos negativos a quem bebe, estendendo-se também à família, é necessário tomar sérias providências. Geralmente, as pessoas que bebem custam mais a admitir que sofrem de alcoolismo, argumentando constantemente que sabem exatamente o momento que devem parar.

Publicidade

Pessoas que se comportam assim estão enganando a si mesmas e causando sofrimento àqueles que convivem com elas. Pesquisas feitas no Brasil revelam dados assustadores. Em apenas 6 anos aumentou em 40% o consumo de álcool entre as mulheres. Crianças experimentam a bebida cada vez mais cedo e 4 entre 10 alcoólatras sofrem de depressão.

Se você está desconfiado de que alguém das suas relações está abusando do álcool, fique atento para os sinais abaixo:

– Mesmo tendo a intenção de beber menos, a pessoa não consegue, ingerindo doses além da conta;

Publicidade

– Repare se o seu amigo tem sintomas frequentes como depressão, ansiedade e dor de cabeça. Isso pode ser a conhecida Síndrome de Abstinência, que só passa com a ingestão de bebidas alcoólicas;

– Problemas de comportamento no trabalho e na família, como brigas e episódios de agressão estão relacionados ao alcoolismo;

– O consumo de álcool passa a ser visivelmente mais frequente. A pessoa passa a visitar lugares onde possa ter mais acesso às bebidas ou então as leva para casa;

– O organismo acostuma-se com o álcool e a pessoa precisa beber cada vez mais para obter os mesmos efeitos de antes.

Beber mais de cinco doses com frequência é sinal de que o consumo está se tornando doentio, podendo passar rapidamente para o grau de alto risco de dependência. 1 dose é igual a 1 lata de cerveja, 1 chope, 30 ml de pinga, vodca e uísque ou 1 taça de 90 ml de vinho.

Anote onde você pode procurar ajuda para seu familiar:

ALCÓOLICOS ANÔNIMOS: é uma organização que possui grupos por quase todo o país. No site você encontrará os locais, horários de reuniões e demais informações;

OBSERVATÓRIO BRASILEIRO DE INFORMAÇÕES SOBRE DROGAS: é um link do Ministério da Justiça. Você terá acesso a instituições que tratam de assuntos referentes ao consumo de álcool no Brasil.

VIVA VOZ: o nº 132 é um serviço telefônico que qualquer pessoa pode ligar gratuitamente e obter informações sobre os malefícios do consumo de álcool e indicação de locais para tratamento. Funciona finais de semana e feriados, 24 horas por dia.

INFORMÁLCOOL: é um site bem interessante que tem por objetivo ajudar alcoólatras e seus familiares. Contém informações sobre o grau de dependência e testes. Acesse.
Nem sempre é fácil se aproximar de alguém e conversar sobre o consumo exagerado do álcool. Pegue leve. Faça com que seu amigo ou parente perceba que está bebendo além do normal e muito mais que os outros. Mostre o quanto o álcool faz mal ao organismo e as doenças que a curto prazo irão aparecer. Mas não tente conversar sobre isto com uma pessoa bêbada, pois o resultado tem tudo para ser desastroso.

Lembre-se: a dependência do álcool não tem cura. É preciso de muita força de vontade para superar esta terrível doença. O apoio da família é fundamental.

Publicidade

Comente