Como participar de um consórcio

Hoje em dia há consórcio para tudo o que se imagina. Casa própria, carro, viagem… Até para quem quer dar uma festa de casamento de arromba pode participar de um consórcio também. Ele é perfeito para quem não tem pressa de adquirir o bem dos seus sonhos. No entanto, mesmo que as taxas de juros estejam menores que as dos financiamentos tradicionais, o consorciado deve ter cuidado para não comprometer mais de 20% do seu orçamento com o pagamento das prestações.

Publicidade

O consórcio funciona da seguinte forma. Uma administradora de consórcios reúne um grupo de pessoas interessadas em adquirir um determinado bem, com o valor fixo. Essas pessoas são chamadas de cotistas e pagam uma taxa de administração que fica entre a 15% a 25% do valor do produto. Mensalmente um cotista é sorteado e recebe uma carta de contemplação, podendo já adquirir o bem imediatamente. As parcelas continuam sendo pagas até o fim do plano, quando todos os cotistas já deverão estar contemplados.

O cotista também pode antecipar a compra do bem participando de leilões. O cotista dá um lance. Se até a data que foi estipulada pela administradora nenhum outro consorciado cobrir o valor, quem fez o lance é o vencedor. O contemplado pode retirar o dinheiro ou deixar rendendo com a administradora para usar em outro momento.

Porém há alguns cuidados que se deve tomar antes de entrar de cabeça em um consórcio. Consulte o site do Banco Central e o Procon estadual para verificar se a administradora está regularizada. Se possível, procure outros consorciados e troquem idéias. Promessas como ter facilidade na contemplação ou a possibilidade de dar lances baixos no leilão não são verdadeiras. Desconfie quando tudo parecer muito fácil. Caso você precise desistir do consórcio, avise sua administradora. Ela tem 60 dias após o fim do consórcio para devolver a sua parte, devidamente corrigida.

Publicidade

Publicidade

Comente