Como passar o ano sem dívidas

Se você gastou além da conta com as festas natalinas, não se apavore. Leia as dicas abaixo e veja como passar o novo ano sem dívidas.

Entrar o ano com o orçamento extrapolado é bastante comum para muita gente. E não dá nem para pensar em viver somente pagando contas. Portanto planeje-se. Confira as dicas abaixo e veja como passar o ano sem dívidas e vivendo mais folgada.

Publicidade

– Se você usou o 13 º salário para pagar as dívidas do ano passado, agiu certo. Senão foi o caso, aprenda a lição e dê um melhor destino quando você receber o próximo;

– Quando as dívidas são maiores que o salário mensal, fatalmente você precisará cortar gastos. Isso atinge toda a família. Se reúna com seu parceiro e faça uma lista de prioridades, ou seja, o que não pode ser deixado para pagar um pouco mais tarde, entre elas moradia, colégio das crianças, luz, água. Faça a relação e reserve o salário para quitar as contas urgentes. Enquanto isso, não faça mais dívidas. Deixe para comprar o computador das crianças mais para frente. Adie a viagem somente mais um pouco. Isso é fundamental para que você possa se reerguer financeiramente e limpar seu nome na praça;

– Ter diversos cartões de crédito pode fazer com que sua dívida fique astronômica caso você perca o controle. Não é melhor possuir um cartão ou no máximo dois? Procure ficar com aquele que lhe trará mais vantagens e menos juros;

Publicidade

– Use o cheque especial somente em último caso. Ele pode se tornar uma bola de neve. Especialistas recomendam não pagar dívidas de outros financiamentos com o cheque especial, pois você irá pagar juros sobre juros;

– Não compre por impulso. As vitrinas são uma tentação, mas seja responsável. Quem tem dívidas não pode se dar ao luxo de gastar o que não tem. Resista para não se arrepender depois;

– Pesquise lugares que dão descontos. Aproveite as ofertas do supermercado, frequente o salão de beleza nos dias de promoção. Negocie com a escola dos seus filhos desconto nas mensalidades. Confira se vale a pena pagar antecipado o IPTU e o IPVA e ou se é melhor parcelar, no seu caso.

– Para saldar a dívida, você precisa saber exatamente em quanto ela está. Calcule, ponha na ponta do lápis e faça um planejamento financeiro. Registre cada dívida liquidada. Assim é bem mais fácil ter uma ideia de quanto falta para saldar os débitos e o quanto ainda você tem que segurar o freio;

– Negocie com o banco. Afinal, é interesse deles que você termine a dívida logo;

– Financiamentos podem sobrecarregar muito o orçamento doméstico. Se as prestações ficaram caras demais, vale a pena tentar redefinir um novo valor para parcelamento da casa, do carro… É melhor que a financeira receba um pouco menos a ficar a ver navios.

Cada pessoa sabe onde deve apertar o cinto. Não adianta esquentar a cabeça. Planeje-se e ponha suas contas em dia.

Publicidade

Comente