Como prevenir um AVC

Mais conhecido como derrame, esse mal atinge pessoas cada vez mais jovens. Veja dicas de como prevenir um AVC.

Quem tem algum conhecido que sofreu um acidente vascular cerebral (ou AVC) sabe as temíveis sequelas que esse mal pode trazer. Problemas de fala e de locomoção acometem sete entre dez pessoas e uma morre na fase mais crítica da doença. Quanto mais rápido a pessoa for atendida, mais chances ela terá de se salvar. O tamanho da lesão no cérebro também é um dos fatores determinantes na cura do paciente. A prevenção é simples, mas desde cedo é necessário começar a praticar hábitos saudáveis. Portanto, controle sua alimentação, faça exercícios regulares, abandone o cigarro, o álcool e controle a pressão arterial. Diabetes e colesterol alto também podem contribuir para aumentar os riscos do AVC.

Publicidade

O mais comum dos AVCs é o isquêmico, cuja principal causa são os problemas cardiovasculares. Isso acontece porque pode ocorrer a formação de coágulos nos vasos sanguíneos, obstruindo a circulação ou a artéria do cérebro. O tratamento é feito através de um medicamento injetado diretamente na veia com o objetivo de dissolver o coágulo que entupiu a artéria. Isso, no entanto, só terá resultado se for feito até depois de 4 horas e meia de surgirem os sintomas. Passado este tempo, o tratamento é feito com o intuito de manter controlado o que determinou o AVC, como pressão alta, glicose elevada ou falta de oxigenação.

O AVC hemorrágico tem como principal fator de risco a hipertensão. Quando um vaso sanguíneo se rompe no cérebro, o sangramento lesiona a região. Cuidado com excesso de peso, arteriosclerose e colesterol alto. Álcool, fumo e drogas proibidas são um dos grandes causadores desse tipo de AVC. O tratamento irá depender da gravidade do caso de cada paciente. Não fica descartada cirurgia de drenagem.

O AVC chega sem avisar, portanto fique de olho se você ou algum familiar sentir dor de cabeça muito forte, pensamentos desconexos, dificuldade de se expressar, tontura, braço formigando, perda dos sentidos como visão, fala, equilíbrio e sensibilidade, e falta de força de um lado somente do corpo. Para ter certeza de que alguém está tendo um AVC, preste atenção na sua boca. Se a fala estiver dificultada e arrastada e o sorriso torto, encaminhe-a imediatamente para um hospital.

Publicidade

As sequelas aumentam à medida que a demora no atendimento persistir. Mantenha a calma e ligue para o SAMU (192) caso não haja condições de transportar o doente até um pronto socorro. Os exames como tomografia e ressonância magnética são determinantes para diagnosticar o caso e devem ser feitos em hospitais.
AVC é coisa séria. Mantenha bons hábitos e aumente sua qualidade de vida.

Publicidade

Comente