Como saber se vale apena parar de menstruar

Muitas mulheres se perguntam se vale a pena parar de menstruar. Leia o texto abaixo e saiba um pouco mais sobre isso.

A falta de informação pode estar fazendo com que muitas mulheres sofram sem necessidade. Menstruação em excesso, crises grandes de TPM e cólicas fortes são os motivos que levam alguns médicos a sugerirem a interrupção da menstruação.

Publicidade

Quando o endométrio, tecido que reveste o útero, fica inflamado, ocorre a famigerada endometriose. Os sintomas são menstruação em excesso e cólicas fortíssimas.

Parar de menstruar, portanto, é um alívio nesses casos.

As mulheres que sofrem de TPM sabem o quanto ela pode ser terrível. Nervosismo, irritação e vontade de chorar a toda hora é um verdadeiro transtorno. Esses eventos certamente causam desgaste no emprego, na família e no casamento. Não raro, conforme o grau da TPM, são receitados antidepressivos e tratamentos psiquiátricos. Parar de menstruar chegar a ser uma benção.

Publicidade

Mas como parar de menstruar? Em primeiro lugar, consulte seu ginecologista, pois somente ele poderá lhe dar a orientação correta.

O anticoncepcional tomado com pausa inibe a ovulação e a mulher deve tomar por 21 dias, sempre no mesmo horário. A pausa entre as cartelas é de uma semana, quando desce a menstruação. Pílulas com pouca dosagem de hormônio podem ter uma pausa de somente 4 dias.

Há anticoncepcionais que não precisam fazer pausa alguma. Eles inibem a menstruação, contudo a mulher não menstrua. Em alguns poucos casos, podem ocorrer sangramentos. Inchaço e dor nos seios são alguns dos efeitos colaterais, iguais aos das pílulas com intervalo.

Há mulheres que emendam uma cartela de anticoncepcional atrás da outra, pois nesses casos a menstruação não desce. Não há mal nenhum, desde que não seja feito sempre. Consultar o médico é fundamental.

Especialistas garantem que o tratamento sem pausa não irá interferir na fertilidade da mulher. Se um dia decidir parar, a menstruação voltará a descer normalmente e
ela engravidar.

Conheça agora outros métodos anticoncepcionais de uso contínuo e consulte seu médico para escolher o que melhor se adapta ao seu estilo de vida:

DIU com hormônio: o DIU é colocado no útero e a partir daí passa a liberar hormônios graduais. Não é muito acessível aos bolsos. O valor em média está em R$ 2 mil. A duração é de cinco anos, recomendado para mulheres que já tiveram filhos;

Implante: seu tamanho é de apenas 3 centímetros, é colocado sob a pele, no braço, e o valor é semelhante ao do DIU. Seu tempo de duração é de três anos. O inconveniente é que muitas mulheres continuam menstruando mesmo com seu uso;

Injeção trimestral de derivado de progesterona: aplicada na farmácia, é bem mais barata que o DIU e o efeito começa em seguida.
Não faça nada por conta. Consulte sempre seu médico.

Publicidade

Comente