Como se programar para morar sozinho

Depois dos 18 anos o sonho de muitos jovens é morar sozinho, mas se esquecem de que precisam se programar antes!

Quem mora só sabe bem como é difícil não ter uma base para se controlar, as dividas tendem a crescer, os gastos só aumentam ao invés de diminuir, mas o gosto de ser dono de si mesmo continua intacto. Quer aprender a não cometer os mesmos erros que muitos cometem? Fiz um roteiro para você, dê uma olhada:

Publicidade

1. Tenha, no mínimo, R$3.000,00 para começar.

Não, não é um exagero. A depender da sua cidade, esse valor duplica. As razões de que ter R$1.000,00 não ser suficiente são bem óbvias. Você vai pagar aluguel, vai precisar de um fogão, uma geladeira, vai comprar um botijão, vai pagar frete, vai precisar fazer uma fera para aguentar o primeiro mês, precisa de utensílios domésticos, roupa de cama… Isso porque é o básico do básico e supondo que você irá ter em mãos todos os seus itens do quarto antigo. Ah… A geladeira você pode comprar uma usada ou preferir um frigobar, depois poderá comprar uma nova e decente!

2. Só saia da casa dos pais quando estiver estável em um emprego.

Esse é um erro que muitos cometem. Acham que só por terem sido aceitos na empresa, já podem se bancar sozinhos e se esquecem dos três primeiros meses de teste.
Sugiro esperar assinar carteira, manter-se sempre ativo na empresa e prestativo e só quando tiver a certeza que não será demitido tão cedo, então pode pensar em sair de casa.

3. Se quiser tudo novo, não escolha os mais caros.

Entenda que seu curto dinheiro vai acabar, mas você precisa multiplica-lo. Então pesquise as lojas, compre em locais diferentes se preciso, diga ao vendedor que na loja X está mais barato e ele acaba te dando um desconto… É comum uma geladeira de marca boa está mais cara numa loja do que em outra, é por isso que você precisa bater perna para pesquisar e ame, ame mesmo uma coisa chamada “Queima de estoque”.

Publicidade

4. Não saia parcelando tudo.

Comprar no crediário apenas aquilo que os R$3.000,00 não puder pagar sem te deixar liso. Compre APENAS se for realmente importante. Se for algo que dá para improvisar até ter dinheiro de novo, ou que não é tão importante assim, então espere. Não se endivide.

5. Não crie contas desnecessárias.

Não peça internet, TV por assinatura, telefone e revistas ao mesmo tempo. São contas desnecessárias! Primeiro que seu celular pré-pago vai sair mais em conta que o fixo, segundo que a TV e a internet, hoje em dia, você pode fazer um combo e pagar pelo preço de um os dois juntos, mas você pode mesmo pagar por eles no fim do mês?

E a revista… Tem certeza que precisa de um exemplar todo mês?

6. Tire da cabeça que parcela pequena por mês dá para pagar.

Primeiro que é R$19,90 do telefone fixo, mas nos primeiros meses você paga R$60,00 por causa das taxas de adesão e instalação. Mais R$59,90 da TV que em três meses fica R$79,90. Mais R$20,00 da revista todo mês. Mais o aluguel, a feira, a água, a luz, gastos comuns do dia-a-dia, faculdade, cursinho, escola… Uffa! Viu quanta coisa? Separadas são pequenas, mas juntas… Então tire da cabeça que é só isso por mês, lembre-se do resto e soma todas. Tenha em mente que é Tudo Isso Por Mês!

7. Não gaste todo seu dinheiro antes de receber o salário seguinte.

Aprenda a economizar, pois agora é você por você. Se ficar doente, é você quem paga o remédio, se faltar feijão, é você quem compra, se acabar o papel-higiênico…

Bem, sua mãe não vai estar lá para ir correndo comprar mais! São necessidades básicas que ocorrem quando menos se espera, então tenha uma conta poupança para manter um dinheiro reserva.

Muitas coisas a gente aprende na prática, não tem jeito! Mas pondere sobre quanto você ganha, quanto você pode gastar e quanto você quer guardar por mês para comprar alguma coisa no futuro. Parece difícil morar sozinho – de fato é – mas é bem gostoso quando você descobre que conseguiu!

Publicidade

Comente