Como se proteger da diabetes

O estilo de vida que levamos é um dos maiores motivos da diabetes estar cada vez mais presente. Entre tantas causas estão o sedentarismo e a má alimentação. Portanto, se você está acima do peso, não pratica exercícios e come de maneira inadequada, tome cuidado. A diabetes pode estar mais próxima do que você pensa.

Publicidade

Ela é uma doença traiçoeira. O sintomas são vários e significativos. Veja quais são:

– Muita sede;
– Vontade de urinar a toda hora;
– Visão embaçada;
– Formigamento nos pés;
– Emagrecimento fora do normal e;
– Muita fome e vontade de ingerir alimentos doces.

Quando a diabetes se instala, a pessoa precisa mudar de vida radicalmente se quiser viver com qualidade. Consultar um nutricionista é essencial para a prescrição de uma alimentação adequada. A prática de exercícios sob supervisão também passa a fazer parte da rotina e o controle da glicemia, diário. As doses de insulina que o paciente tem que tomar diariamente possibilitam uma vida normal e evita as terríveis consequências da doença como cegueira, falência renal e amputação de pés e pernas.

Publicidade

Há dois tipos de diabetes. A tipo 1 atinge pessoas mais jovens. É quando o próprio organismo do paciente ataca o pâncreas e esse órgão passa a produzir menos insulina. A tipo 2 é a mais comum, surgindo em cerca de 90% dos casos. Nesse caso, o pâncreas produz insulina, porém defeituosa. Os fatores são obesidade, sedentarismo, idade e casos na família.

Como você viu, a melhor maneira é se prevenir. Exercícios físicos diminuem a quantidade de açúcar no sangue, pois o organismo o utiliza para obter energia. Dessa forma a glicemia diminui e é mais fácil controlar a doença. Inclua na sua dieta alimentos que contenham poucos carboidratos (eles se transformam em glicose), poucas gorduras (elas aumentam o peso) e fibras (retardam a absorção da glicose). Consuma repolho e batata-yacon que tem o poder de baixar o nível de glicose no sangue. Troque as massas por produtos à base de cereais integrais.

Faça exames regularmente e se você sentir alguns dos sintomas, consulte seu médico sem demora.

Publicidade

Comente