Como ser valorizada com o trabalho doméstico

As empregadas domésticas estão sendo mais valorizadas. Veja como se qualificar e atingir uma maior remuneração.

Antigamente, o trabalhador doméstico era pouco valorizado e mal remunerado. Porém hoje a situação é outra. Com o aceleramento da economia, diminuiu bastante o número de mulheres que fazem serviços domésticos. Está bem mais difícil encontrar alguém disponível e qualificado para exercer esta função.

Publicidade

O aumento da procura ocasionou elevação dos salários. As regras também mudaram e vieram a favor dos trabalhadores que passaram a serem protegidos por Lei. Conheça agora as novas garantias concedidas a esses profissionais:

– Registro em carteira de trabalho;
– Horário fixo de trabalho;
– Recolhimento de INSS;
– Folga semanal remunerada preferencialmente aos domingos;
– Férias anuais pagas, por 30 dias, mais 1/3 do salário;
– Assegurada estabilidade durante a gravidez;
– Gozo de Licença-Maternidade remunerada por quatro meses;
– Auxílio-Doença do INSS;
– Aposentadoria;
– Folgas em feriados;
– Irredutibilidade de salário;

Há especialidades que estão em alta. Confira:

Publicidade

– Babá: é uma profissional de grande confiança dos pais já que é responsável por cuidar das crianças. As mais valorizadas e bem pagas são aquelas que dormem no emprego, cuidam de recém-nascidos e são formadas em curso técnico de enfermagem;

– Cozinheira: as profissionais que dominam pratos finos são as mais requisitadas. A cozinha trivial também é valorizada, mas quanto maior o conhecimento de culinária, melhor. Cozinhar bem no forno e fogão é essencial;

– Copeira: a profissional mais valorizada é aquela treinada para criar e executar pratos de alto nível. A sua função é organizar as refeições da casa.

Veja a faixa salarial para algumas especialidades:

– Cozinheira – trivial variado: entre R$ 1200 a R$ 1500. Se dormir no emprego varia entre R$ 1700 a R$ 2000.
– Cozinheira – trivial fino: entre R$ 1500 a R$ 1600. Se dormir no emprego varia entre R$ 1600 a R$ 2000;
– Copeira: entre R$ 900 a R$ 1200. Se dormir no emprego varia entre R$ 2000 a R$ 2500;
– Babás para recém-nascidos: entre R$ 1300 a R$ 1500. Se dormir no emprego varia entre R$ 2000 a R$ 3500.
A qualificação rende melhores salários. Os cursos são curtos e alguns sindicatos de domésticas não cobram nada. Conheça alguns deles:
– SENAC: procure em todas as unidades do Brasil. São cursos livres, direcionados para a capacitação dos trabalhadores domésticos. Também são mais reconhecidos no mercado. Acesse www.senac.br;
– SINDOMÉSTICA: fica em São Paulo e a capacitação é gratuita. O curso é composto de cinco módulos e abrange desde a postura profissional até noções básicas de cozinha, vestuário e lavanderia. Acesse www.sindomestica.com.br;
– Tramit Brasil: em São Paulo e Rio de Janeiro, oferece cursos de babá, copeira, culinária, entre outros. Ligue para (21) 4104 9907 e (11) 2533 9048.

Publicidade

Comente