Como tratar piolhos e lêndeas?


Um dia seu filho chega da escola com um bilhete encaminhado pela professora, onde solicita atenção a cabeça do filho devido a casos de piolho na sala de aula. Mas afinal, você sabe como tratar piolhos e lêndeas? Então fique ligado aqui e aprenda seguindo as orientações.

De certa forma os pais até já esperam vez ou outra a chegada de parasitas, principalmente com a proximidade do inverno, quando aumenta o contato entre os alunos em locais fechados. Mas não pensem que é apenas o ambiente que conta, só com um abraço entre as crianças, troca de chapéu e bonés, escova de cabelo, pente, presilhas, enfim, tudo que se teve contato com um cabelo infectado com piolhos ou lêndeas já é um ótimo motivo para transmissão.

Importante nesses casos os pais se atentarem em tratamento constante até a total eliminação, evitando contaminar outras pessoas e até mesmo aliviar a coceira incessante em todo o couro cabeludo do filho. Uma vez que um piolho pode permanecer vivo por até dois meses botando até 300 ovos fazendo com que o número de sugadores aumente a cada dia, tornando a eliminação um pouco mais demorada e até dolorosa para a pessoa infectada.

Por isso atenção, caso seu filho se queixe ou você perceba coceiras incontroláveis principalmente atrás da orelha e nuca, onde geralmente os bichinhos começam a agir e irritar. Aplique um pouco de condicionador nos cabelos ainda úmidos e passe o pente fino, sempre eliminando os que forem saindo. Após seguir o procedimento em todo o couro cabeludo confira se nenhum ofereceu resistência devendo ser removidos com suas mãos.

Passar pente fino e caso a criança não tenha ferimentos no couro, aplicar uma solução de duas colheres de vinagre em 1 litro de água, pode até fazer com que piolhos e lêndeas sejam descolados dos fios e do couro cabeludo. Mas citamos aqui tratamentos caseiros capazes de eliminar ou ao menos minimizar o problema, porém o que não pode faltar é que a criança seja levada ao seu pediatra, para ser prescrito um medicamento correto de combate.

Mesmo seguindo o tratamento passado pelo médico, importante saber que o piolho pode sobreviver até dois dias mesmo sem o contato com os cabelos. Sendo assim, durante o tratamento ferva todas as roupas tanto de cama quanto de banho, evitando reinfestação, mas caso ocorra novamente não tem problema, recorrer ao tratamento. E não esqueça de avisar a escola dos procedimentos tomados, até para que os demais pais tenham a mesma consciência.

As orientações foram mais direcionadas as crianças por serem as mais afetadas principalmente em período escolar. Porém em casos de adulto, siga os mesmos procedimentos.

Comente