Como usufruir dos benefícios da pimenta

Os benefícios da pimenta são muitos. Leia o texto abaixo e descubra quais são eles.

Pimenta é um tempero muito saboroso e que cai bem em diversos pratos. Mas para usufruir de todos os seus benefícios, o aconselhado é não ingeri-la em excesso. Para quem quer emagrecer, nada melhor. Além de deixar o prato bem gostoso, ela ajuda a turbinar o metabolismo. E não para por aí. A pimenta produz efeito analgésica, bem-estar, possui ação anti-inflamatória e ajuda na circulação sanguínea, graças a capsaicina e a piperina. Confira abaixo o quanto a pimenta pode lhe ajudar:

Publicidade

Depressão: a endorfina, hormônio do bem-estar, é estimulada pela capsaicina. Pessoas depressivas tendem a se sentir melhor consumindo a pimenta;

Enxaqueca: a enxaqueca reduz quando o organismo produz mais endorfina;

Hipertensão: a pimenta possui ação vasodilatadora e com isto a pressão arterial se mantém mais estabilizada;

Publicidade

Infecções: o sistema imunológico fica mais resistente à ação das bactérias;

Problemas do coração: as propriedades anticoagulantes ajudam a desentupir os vasos sanguíneos e com isto a circulação melhora;

Obesidade: o ardor da pimenta faz o coração bater mais rápido e a produção de suor aumenta. O resultado disto é maior queima de energia e gordura.

Muita gente, no entanto, evita comer a pimenta por acreditar que ela aumenta a gravidade de certas doenças, como úlceras e gastrite. Normalmente não há problema algum em comer pimenta. Mas convém não abusar se o estômago já vem acusando dor, pois a pimenta aumenta a produção de sucos gástricos e o sofrimento será pior.

Conheça os diversos tipos de pimenta e como preparar pratos saborosos com elas:

Arbol: vermelho-escura e usada em cozidos e sopas;

Caiena ou pimenta-vermelha: é bem conhecida, tem formato alongado e cai bem em frutos do mar;

Cambuci: é mais docinha e tempera saladas, cozidos e também pode fazer parte de conservas;

Cumari ou comari: de formato redondo ou oval, use para preparar marinadas, cozidos e molhos;

Dedo-de-moça: também conhecida como calabresa. É bem picante quando fica madura e cai muito bem em molhos e carnes;

Malagueta: tempere pratos à base de peixes e carnes. Este tipo de pimenta é utilizado em acarajés e receitas típicas;

Pimenta-biquinho: de cor vermelho berrante fica deliciosa em peixes, carnes, molhos e suflês;

Tabasco: tempere receitas que contenham peixes, mas cuidado. Ela é muito picante;

Pimenta-de-cheiro: use em cozidos, ensopados e conservas. Também é bastante picante.

Quer aprender a fazer um prato apimentado? Então anote:

Suflê de pimenta-biquinho com queijo

Você vai precisar de 2 colheres de sopa de manteiga, 2 colheres de sopa de farinha de trigo, 1 xícara de chá de creme de leite fresco, meia xícara de chá de leite, 2 ovos, 1 gema, meia xícara de chá de queijo ralado, sal a gosto, 1 pitada de noz-moscada, 4 pimentas-biquinho cortadas ao meio.

Como fazer: em uma panela misture manteiga e a farinha muito bem e aos poucos acrescente o creme de leite e o leite. Mexa, aguarde ferver e desligue o fogo.

Quando esfriar um pouco, coloque uma parte da mistura sobre os ovos e a gema que devem estar em um recipiente à parte. Mexa e retorne o conteúdo de volta à panela colocando sobre a mistura que ficou. Junte o queijo e tempere com sal e noz-moscada. Ponha a massa em formas de suflê ou, se preferir, em um refratário untado. Decore com as pimentas e leve ao forno, previamente aquecido. Após assar por 20 minutos, retire e sirva quente. Rende 5 porções deliciosas.

Publicidade

Comente